terça-feira, 25 de março de 2008

WTCC Curitiba - Etapa 2008


A SEAT desbancou o favoritismo da BMW e conquistou a vitória nas duas provas que abriram a temporada-2008 do WTCC – Campeonato Mundial de Turismo ocorrida em 02/03/08, no Autódromo Internacional de Curitiba. Nem mesmo o calor de 28 graus, que na teoria deveria favorecer os motores aspirados da fábrica alemã, foi capaz de reduzir a força dos turbodiesel espanhóis. O francês Yvan Muller ganhou a primeira bateria, enquanto o italiano Gabriele Tarquini, que completava 46 anos, venceu a segunda. Esperança da torcida brasileira, o paranaense Augusto Farfus fez um 3º e um 6º lugares, mas foi desclassificado, devido a um suporte da fixação da proteção do motor, estar fora do regulamento.

O excelente público – 43 mil pessoas passaram pelo autódromo no fim de semana e contribuíram com 52 toneladas de alimentos que serãoforam destinadas a entidades carentes pelo Instituto Pró-Cidadania de Curitiba – assistiu a duas provas movimentadas e marcadas por toques e acidentes sem maiores conseqüências. Na primeira, os SEAT Leon TDI garantiram a dobradinha com Yvan Muller e o sueco Rickard Rydell, deixando à BMW 320si o consolo do último degrau do pódio. A prova de fundo foi dominada por Tarquini, 6º na primeira bateria e terceiro no grid revertido da segunda.“Eu não esperava manter a posição pela corrida toda por causa da temperatura alta”, afirmou Muller, que partira da pole position ao lado de Rydell. “Os tempos de volta da BMW mostraram que eles estavam muito rápidos, o que me obrigou a andar no limite desde o início. Não foi fácil, porque o menor erro poderia colocar tudo a perder”, explicou o francês, que conseguiu o objetivo de pontuar na segunda corrida – terminou em 5º - e deixar a cidade na liderança do campeonato.

O veterano Tarquini não escondia a felicidade com a vitória. “Estou muito velho. Nem lembro qual é a minha idade”, divertiu-se, respondendo a uma pergunta na entrevista com os jornalistas depois do pódio. “Foi o melhor presente que eu poderia me dar. Atrás de mim tinham muitos pilotos colocando pressão, mas os ajustes que fizemos no acerto para a segunda prova deram certo. Larguei bem, aproveitando a força do turbodiesel, e consegui tomar à ponta apesar de o asfalto não estar com a aderência ideal. Depois, procurei não cometer erros. Tanto que o Andy (Priaulx) não teve qualquer chance de ultrapassar”, observou.

Dono de um currículo que inclui 37 corridas na Fórmula 1 no fim da década de 80 sobre cadeiras elétricas como Osella, Coloni, AGS e Fondmetal, Tarquini não consegue se ver longe das pistas. “Muita gente me pergunta quando vou parar. Nem penso nisso, porque ainda me sinto fisicamente bem e motivado para continuar fazendo o que gosto”, avisou Tarquini, que alcançou a quinta vitória no WTCC desde a estréia da categoria em 2005. Ele reconheceu que a BMW merecia mesmo a maioria das apostas, uma vez que dominara sem grandes dificuldades a etapa brasileira no ano passado. “Visto por esse lado, os resultados de hoje foram surpreendentes. Mas o motor turbodiesel melhorou muito e se dá muito bem em retas longas como esta daqui. Em outras pistas com essas características, como Monza e Macau, a tendência deverá ser a mesma”, avisou.













Os resultados em Curitiba foram:
1ª etapa:
1 – Yvan Muller (França), SEAT León TDI, 16 voltas em 23min47s024
2 – Rickard Rydell (Suécia), SEAT León TDI, a 0s763
3 – Augusto Farfus (Brasil), BMW 320si, a 1s234 (desclassificado)
4 – Jörg Müller (Alemanha), BMW 320si, a 1s512
5 – Andy Priaulx (Inglaterra), BMW 320si, a 6s747
6 – Gabriele Tarquini (Itália), SEAT León TDI, a 8s247
7 – Félix Porteiro (Espanha), BMW 320si, a 15s564
8 – Tom Coronel (Holanda), SEAT León, a 16s334
9 – Pierre-Yves Corthals (Bélgica), SEAT León, a 18s035
10 – Olivier Tielemans (Holanda), BMW 320si, a 22s871
2ª etapa
1 – Gabriele Tarquini (Itália), SEAT León, 14 voltas em 20mn06s577
2 – Andy Priaulx (Inglaterra), BMW 320si, a 0s327
3 – Félix Porteiro (Espanha), BMW 320si, a 1s202
4 – Jörg Müller (Alemanha), BMW 320si, a 1s745
5 – Yvan Muller (França), SEAT Leon TDI, a 5s045
6 – Augusto Farfus (Brasil), BMW 320si, a 5s360
7 – Rickard Rydell (Suécia), SEAT Leon TDI, a 6s306
8 – Jordi Gené (Espanha), SEAT León TDI, a 7s637
9 – Tom Coronel (Holanda), SEAT Leon, a 13s536
10 – Alain Menu (Suíça), Chevrolet Lacetti, a 17s262
A classificação do campeonato:
1 – Yvan Muller e Gabriele Tarquini, 14 pontos
3 – Andy Priaulx, 13
4 – Jörg Müller, 11
5 – Rickard Rydell, 10
6 – Félix Porteiro, 9
7 – Augusto Farfus, 3
8 – Tom Coronel, 2
9 – Jordi Gené e Olivier Tielemans, 1
As próximas etapas será no dia 6 de abril, em Puebla (México).
Ah, aconteceu também a primeira etapa da F-Brasil 2000, com o incrível grid de 6 carros e o Campeonato Brasileiro de Marcas, com também incríveis 10 carros! O automobilismo nacional vai bem hein...

Texto: Divulgação/MF2/Mário Fonseca
Fotos: Camilo Fontana

1 comente:

Comentários com fins publicitários devem ser enviados para o nosso e-mail de contato.

Google+ Followers