quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

BMW tem condições especiais até o fim do mês

Até o final de fevereiro, as concessionárias Euro Import BMW estão com toda a linha BMW zero quilômetro com taxas especiais de 0,89% ao mês. Além destas condições que oferecem uma oportunidade única para levar casa uma das máquinas da marca, a Euro Import oferece ainda preços incríveis para quem deseja viver o prazer de dirigir do esportivo de luxo BMW Z4 20i na linha 2013. Na versão sem navegação, ele pode ser encontrado de R$ 229.950,00 por R$ 194.950,00.
Para conhecer o Z4 e aproveitar estas condições especiais, basta visitar uma das concessionárias Euro Import BMW e agendar um test drive.

Serviço:
Euro Import BMW
www.euroimportbmw.com.br
Av. Mal Floriano Peixoto, 2610, lj 02 - 41 3213-9800
Av. Arthur Bernardes, 575 - 41 3014-9800

Paranaense de Arrancada e Desafio 201m começam neste fim de semana, no Autódromo de Curitiba

A temporada 2013 da Arrancada inicia neste final de semana. Este será o primeiro evento do ano no calendário oficial do Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais. A competição deverá reunir 120 pilotos na reta de 402 metros. Outros 80 participantes também vão competir no Desafio 201m, evento voltado para carros de rua, que neste ano ocorre junto com o certame estadual. Além dos pegas na pista, o fim de semana terá a Copa Curitiba de Som Automotivo e show de manobras radicais.
Na abertura da temporada 2013 os carros serão divididos em 19 categorias, desde a Desafio 14.5 até a Dragster Top Álcool. Os pilotos largam cinco vezes durante o fim de semana e o melhor tempo é válido como o resultado final.

Já no Desafio 201m os carros de rua vão largar duas vezes em tomadas de tempo classificatórias no sábado – vão se classificar os 32 melhores tempos. No domingo, os 32 melhores passarão para as largadas eliminatórias até chegar a um vencedor. No Desafio os pilotos disputam a metade do trecho, ou seja, 201 metros. Esse evento está contribuindo para minimizar os rachas nas ruas.

O ingresso diário custa R$ 10 feminino (com acesso aos boxes); R$ 15 masculino (arquibancada); e R$ 50 a credencial masculina (com acesso aos boxes).

Calendário 2013
1ª etapa: 2 e 3 de março
2ª etapa: 3 a 5 de maio
3ª etapa: 5 a 7 de julho
4ª etapa: 3 e 4 de agosto
5ª etapa: 4 a 6 de outubro

20º Festival Brasileiro: 12 a 15 de dezembro

sábado, 23 de fevereiro de 2013

50 anos de Porsche 911: conheça as gerações que fizeram a história do modelo

Códigos de projeto utilizados internamente pela fábrica foram adotados pelos "porschemaníacos" para diferenciar as várias gerações do Porsche 911. Veja quais foram elas e as razões que as tornaram históricas.
Teste de logotipia do 911 Carrera RS, sucesso da Porsche em 1973.
O primeiro 911 (1963): o nascimento de uma lenda
"901": protótipo do carro que, depois do lançamento, seria renomeado como 911.
Como sucessor do Porsche 356, o 911 ganhou logo de cara os corações dos apreciadores de carros esportivos. O protótipo foi revelado no Salão de Frankfurt (IAA) em 1963 como 901 e renomeado 911 para seu lançamento de mercado em 1964. Seu motor boxer de seis cilindros refrigerado a ar entregava 130 cv, dando a ele uma velocidade máxima impressionante de 210 km/h. Se você quisesse ir mais devagar, a partir de 1965 você também podia optar pelo Porsche 912 de quatro cilindros. Em 1966 a Porsche apresentou o 911S de 160 cv, o qual também foi o primeiro a ter rodas Fuchs em liga metálica forjada. O 911 Targa, com seu característico santantônio com acabamento em aço escovado, fez sua estreia no fim de 1966 como primeiro cabriolet seguro do mundo. A transmissão semiautomática Sportomatic de quarto velocidades ingressou na linha em 1967. Com o 911T do mesmo ano, e subsequentes variantes E e S, a Porsche se tornou a primeira montadora alemã a cumprir as rígidas regras de emissões de gases norte-americanas. O Porsche 911 ficou cada vez mais potente: seu motor passou de 2,2 litros (1969) para 2,4 litros (1971). O 911 Carrera RS 2.7 de 1972 com 210 cv, que pesava menos de uma tonelada, continua como sinônimo de carro dos sonhos até hoje. Sua traseira característica, apelidada "ducktail" ("cauda de pato"), representou o primeiro spoiler traseiro mundial em um veículo de série.

Série G (1973): a segunda geração
"Geração G": 911S de 1974.
Dez anos após a estreia, os engenheiros da Porsche deram ao 911 sua primeira repaginada. O modelo G foi produzido de 1973 a 1989, ou seja, por um período mais longo do que qualquer outro 911. Possui para-choques proeminentes, uma inovação desenhada para que o carro fosse aprovado nos rígidos crash-tests norte-americanos. As proteções para os ocupantes foram melhoradas: o cinto de segurança de três pontas tornou-se item de série, assim como encostos de cabeça integrados. Um dos mais importantes marcos na saga 911 foi a apresentação de 1974 do primeiro Porsche 911 Turbo com motor de 3 litros que desenvolvia 260 cv e com um spoiler traseiro enorme. Com sua mistura de luxo e desempenho, o Turbo tornou-se sinônimo da mística da Porsche. O salto seguinte de desempenho veio em 1977 com o 911 Turbo 3.3 equipado com intercooler. Desenvolvendo 300 cv, era o melhor de sua categoria. Em 1983, o 911 Carrera naturalmente aspirado substituiu o SC; com um motor de 3,2 litros e 231 cv, tornou-se um item favorito de colecionadores. A partir de 1982, os entusiastas também podiam pedir o 911 como Cabriolet. O 911 Carrera Speedster, lançado em 1989, evocava o lendário 356 dos anos 1950.

964 (1988): modelo clássico
"964": 911 Carrera 4 nas versões cupê, Targa e Cabriolet.
Quando os "experts" previam o fim iminente de uma era, em 1988 a Porsche apresentou o 911 Carrera 4 (964). Depois de 15 anos de produção, a plataforma 911 foi radicalmente renovada com 85% de novos componentes, dando à Porsche um veículo moderno e sustentável. Externamente, o 964 se diferenciava de seus antecessores apenas em alguns detalhes, como para-choques de poliuretano aerodinâmicos e spoiler traseiro automaticamente expansível, mas internamente era completamente diferente. O novo modelo foi desenhado para cativar motoristas não apenas com desempenho esportivo: mas também com conforto. Isso veio com ABS, Tiptronic, direção hidráulica e um chassi completamente redesenhado com braços de comando de liga leve e molas espirais em vez de suspensão com barra de torção. Um membro revolucionário da nova linha 911 foi, desde o começo, o modelo Carrera 4 com tração integral. Além das versões Carrera Coupé, Cabriolet e Targa, a partir de 1990 os clientes também podiam pedir o 964 Turbo. Inicialmente movido por um motor boxer de 3,3 litros, em 1992 o Turbo foi atualizado para um de 3,6 litros e 360 cv. Hoje, 964 Carrera RS, 911 Turbo S, e 911 Carrera 2 Speedster são carros particularmente visados por colecionadores.

993 (1993): os últimos modelos com motor refrigerado a ar
"993": 911 Carrera, versões cupê e Cabriolet.
O 911 com número interno de projeto "993" é até hoje o verdadeiro amor de muitos dos fãs de Porsche. O estilo marcante tem muito a ver com isso. Os para-choques integrados sublinham a elegância das linhas e a seção frontal é mais baixa que nos modelos anteriores, algo que se tornou possível com a substituição dos faróis circulares por polielipssoidais. O 993 rapidamente adquiriu reputação devido à excepcional confiabilidade e dirigibilidade. Era também ágil, já que foi o primeiro 911 a ter um chassi em alumínio totalmente novo. A versão turbo foi a primeira a ter motor biturbo, assegurando os mais baixos níveis de emissões em um motor de carro de série do mundo em 1995. As rodas de alumínio com aberturas em concha (hollow spoke), nunca usadas antes em qualquer outro carro, foram outra inovação da versão turbo com tração nas quatro rodas. O Porsche 911 GT2 visou ser a mais pura essência de carro esporte a alimentar a emoção das altas velocidades. O teto de vidro com acionamento elétrico, que deslizava até se alojar sob a janela traseira, foi uma das inovações do 911 Targa. Mas a razão principal para os autênticos entusiastas de Porsche ainda reverenciarem o "993" é que este modelo, produzido de 1993 a 1998, foi o último 911 com motor refrigerado a ar.

996 (1997): refrigeração líquida
"996": a primeira com motor refrigerado a água.
O 996, produzido de 1997 a 2005, representou o maior ponto de inflexão da história do 911. Ele preservou todo o caráter de sua herança clássica, mas era um carro totalmente novo. Esta geração foi a primeira a ser movida por um motor boxer refrigerado a água. Graças às quatro válvulas por cilindro, chegou a 300 cv e estabeleceu novos padrões em termos de redução de emissões, ruídos e consumo de combustível. O estilo externo era uma reinterpretação da linha clássica do 911, mas com um coeficiente de arrasto mais baixo (cW 0,30). As linhas do "996" foram também resultantes do compartilhamento de componentes com o bem sucedido Boxster, lançado em 1996. Sua mais óbvia característica externa eram os faróis dianteiros com luzes de posição (pisca-pisca) integradas - algo que no começo gerou controvérsias, mas depois foi copiado por muitos outros fabricantes. No interior, os ocupantes desfrutavam de um habitáculo completamente novo. O conforto de direção passava a ter um papel importante, ao lado das características tipicamente esportivas. Com o 996, a Porsche iniciou uma ofensiva sem precedentes, por meio da oferta de uma variedade de versões. O 911 GT3 tornou-se um dos destaques da linha em 1999, mantendo viva a tradição do 911 Carrera RS. O 911 GT2, primeiro carro equipado com freios de cerâmica como equipamento de série, chegou ao mercado em 2000 com a aura de carro esporte levado aos limites.

997 (2004): clássico e moderno
"997": Porsche 911 Carrera S
Em julho de 2004, a Porsche revelou a nova geração das versões 911 Carrera e 911 Carrera S, identificadas internamente como "997". Os faróis em formato ligeiramente oval com piscas separados na seção frontal dianteira representaram um retorno visual aos modelos 911 mais antigos - mas o "997" oferecia muito mais que apenas estilo. Era um carro de alto desempenho, com motor boxer de 3,6 litros com 325 cv de potência, enquanto o novo motor de 3,8 litros do 911 Carrera S entregava incríveis 355 cv. O chassi também foi substancialmente retrabalhado e o Carrera S passou a ter PASM (gerenciamento de suspensão ativa Porsche) como equipamento de série. Em 2006, a Porsche lançou o 911 Turbo, primeiro automóvel de produção com motor a gasolina a possuir turbocompressor com turbinas de geometria variável. Uma atualização do modelo foi feita em 2008, tornando o "997" ainda mais eficiente graças à introdução de injeção direta de combustível e embreagem com discos duplos. Nunca antes o 911 teve tantas versões à disposição, adequando-se praticamente à preferência individual dos compradores. As variações de Carrera, Targa, Cabriolet, tração traseira ou integral, Turbo, GTS, séries especiais e edições de rua dos carros de corrida GT resultaram em 24 versões diferentes.

991 (2011): refinado pela experiência
"991": Porsche 911 Carrera 4S
Este carro, conhecido internamente como "991", representa o maior salto técnico na evolução do 911. Já um modelo de referência em sua classe desde décadas antes, o novo 911 teve, em sua mais recente geração, aumentado o desempenho e a eficiência a novos níveis. Suspensão totalmente nova com uma distância entre-eixos maior, bitola mais larga, rodas e pneus maiores e habitáculo otimizado ergonomicamente - tudo isso adicionou ainda mais esportividade e conforto ao 911. Tecnicamente, o 911 é o exemplo ideal da filosofia Porsche Intelligent Performance: consumo de combustível ainda mais baixo com desempenho superior. Isto, em parte, se deve à menor cilindrada do motor do Carrera (3,4 litros, ainda assim desenvolvendo 5 cv a mais que no "997 II") e à construção híbrida em aço/alumínio, que reduziu significativamente o peso. Outras inovações incluem o Porsche Dynamic Chassis Control (PDCC) e a primeira caixa de câmbio manual de sete velocidades. O estilo do 911 foi aclamado pela crítica: silhueta fluida e alongada, contornos sugestivos, detalhes desenhados com precisão fazem a sétima geração do Porsche 911 ser indiscutivelmente a continuação do pioneiro 911 ser mais uma vez a quintessência do design automotivo. É o melhor 911 de todos os tempos - até que a próxima geração seja apresentada.

Fotos: Porschepress



sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

The Great South American Challenge 2013: Mais fotos dos carros do Rally

Os participantes do The Great South American Challenge 2013 já estão saindo do país, mas temos mais algumas fotos para vocês se deleitarem! Confiram:
Cadillac 62 Coupe 1949.
Peugeot 404 1970
Mustang 67
Bentley 4.5 1930
Mercedes-Benz 280SL 1960
Austin 20 1923
Encontro de gerações.
Austin Healey 100-6 1958
BMW 2800 CS 1971
BMW 2800 CS 1971
Camaro e Citroen GSA
A primeira parte das fotos está aqui e a segunda, aqui.




quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

The Great South American Challenge 2013: Os carros do Rally

O Rally de Clássicos "The Great South American Challenge 2013" já está em Foz do Iguaçu e logo mais, rumo à Dourados, mas a cobertura especial da passagem por Curitiba ainda não terminou. Confiram mais fotos de alguns dos carros que estão participando da prova.
Mercedes-Benz 220SE 1962 (detalhe para o cacho de bananas no bagageiro)
Plymouth PB3 1932 (Ainda está em Curitiba, com problemas)
Peugeot 404 1970 (Impecável).

Bentley 4.5 1930 (Com carroceria revestida em couro).
Buick Series 40 Coupé 1937.
Holden EH 1964 (Bastante judiado).
Lagonda M45 1933 (Indescritível, um dos mais belos da prova).

Mercedes-Benz 280SE 1969 (Preparada com banco concha e santo antônio).
Volvo PV544 1962
Chevrolet Camaro 1968
Ford A 1929
Citroen GSA 1984
Bentley 3/8 litre 1927 (Também com carroceria revestida em couro)
Porsche 356 SC 1964 (Simplesmente perfeito, sem um defeito na carroceria)
Austin Healey 100-6 1958
Austin 20 1923
Vauxhall 23/60 1923
E a cobertura ainda não acabou! Logo tem mais fotos para vocês.



domingo, 17 de fevereiro de 2013

The Great South American Challenge 2013: O Rally Histórico está na cidade

São 29 corajosas duplas que estão participando do The Great South American Challenge 2013, competição que rodará 15.000km pela América do Sul e que passa por Curitiba neste domingo.
The Great South American Challenge 2013 em Curitiba.
A tradicional organizadora de provas de Rally H&H Classic lançou um novo desafio: percorrer 15.000km pela América do Sul, a bordo de carros clássicos, em 40 dias de prova. A prova, denominada The Great South American Challenge 2013 teve largada no Rio de Janeiro e neste domingo (17) pernoita em Curitiba, para seguir até Foz do Iguaçu nesta segunda (18).
Ford A 1928 dos ingleses Chris Evans e Mark Seymour 
E nós do Curitiba Racing, mais alguns dos principais Antigomobilistas da Cidade, fomos esperar os competidores na estrada, dando boas vindas aos que encararam o desafio único, de colocar carros de até 106 anos de fabricação para disputar a prova.
Recepção de alto nível, com Corvette 72, VW Fusca, Jaguar ,E-Type, Jaguar XK e Karmann Ghia Type 34.
Plymouth PB3 1938
Após a recepção, fomos conferir de perto os carros que já tinham chego à Curitiba, no Hotel Radisson. O mais esperado, o Itala 1907 não tinha chego até o início da noite e pelo acompanhamento da prova, está à caminho de Curitiba em um ritmo bem lento.
Peugeot 404 1970
Não há o que falar sobre os modelos, na sua maioria bem raros no Brasil. Cada carro é único, com preparação para rally em alguns casos. Apesar do histórico de participação em provas semelhantes, quase todos tem conservação perfeita.
Lagonda M45 1933.
Os participantes aproveitaram as horas de intervalo para fazer intervenções mecânicas rápidas nos carros, pois as equipes carregam peças sobressalentes e muitas ferramentas, para conseguirem percorrer a prova toda sem precisar de ajuda de terceiros.
Chevrolet Camaro 68 Australiano e Citroen GSA 1984 Holandês.
Porsche 356
Bentley 3/8 Litre 1927
Nesta segunda os competidores terão um grande desafio: atravessar o estado em uma rodovia perigosa e de pista simples, a BR277. Desejamos boa sorte e esperamos a prova de 2014! Nossa cobertura continua amanhã, na largada e você vai conferir tudo aqui, durante esta semana.



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

The Great South American Challenge 2013: Rally Histórico Internacional passará por Curitiba

O Rally Grande Desafio Sul-americano 2013 passará por Curitiba no próximo domingo, 17 de fevereiro, com destino à Foz do Iguaçu. Se você gosta de antigos clássicos, preparados para provas de mais de 15.000km, não perca!
A prova de Rally "Grande Desafio Sul-americana de 2013" é uma competição que reúne carros clássicos, por um trajeto que quase 15.000 km, de 14 fevereiro à 24 março, passando por um roteiro incrível, na America do Sul.
Rota do Rally
A largada acontece nesta quinta, no Rio de Janeiro com destino final em Ushuaia, na Argentina, a cidade mais ao sul do mundo. Os competidores farão uma parada em Arica, Chile, com a possibilidade de troca de tripulação. 

O Rally está programado para passar por ruínas históricas Incas, geleiras, vulcões e outros grandes desafios, tornando a experiência única, com rotas competitivas e outras com foco no turismo, reunindo 29 carros raros e antigos, preparados para encarar o desafio.

Em Curitiba, os competidores chegam no final do dia 17 e no dia 18 pela manhã partem com destino à Foz do Iguaçu. As 29 duplas inscritas se hospedarão no Hotel Radisson, na Av. Sete de Setembro, 5190 - Batel, mas não há programação oficial para Curitiba.

Programação do Rally:
14/02 - Início - Rio de Janeiro
15/02 - Permanência em Rio de Janeiro
16/02 - Rio de Janeiro à Maresias
17/02 - Maresias à Curitiba
18/02 - Curitiba à Foz do Iguaçu

19/02 - Permanência em Foz do Iguaçu
20/02 - Foz do Iguaçu à Dourados
21/02 - Dourados à Corumbá
22/02 - Corumbá à Santa Cruz (Bolívia)
23/02 - Santa Cruz à Sucre
24/02 - Sucre à Uyuni
25/02 - Uyuni à La Paz
26/02 - La Paz à Puno
27/02 - Permanência em Puno
28/02 - Puno à Cuzco
01/03 - Permanência em Cuzco
02/03 - Cuzco à Arequipa
03/03 - Arequipa à Arica (Chile)
04/03 - Arica à Iquique
05/03 - Iquique à San Pedro de Atacama
06/03 - Permanência em San Pedro de Atacama
07/03 - San Pedro de Atacama à Salta (Argentina)
08/03 - Salta à Cafayete
09/03 - Cafayete à Villa Union
10/03 - Villa Union à Mendoza
11/03 - Permanência em Mendoza
12/03 - Mendoza à Santiago (Chile)
13/03 - Santiago à Chillan
14/03 - Chillan à Pucon
15/03 - Pucon à Bariloche (Argentina)
16/03 - Bariloche à Esquel
17/03 - Esquel à Los Antiguos
18/03 - Los Antiguos à Gob Gregores
19/03 - Gob Gregores à El Calafate
20/03 - Permanência em El Calafate
21/03 - El Calafate à Rio Grande
22/03 - Rio Grande à Ushuaia
23 e 24/03 - Ushuaia
Vauxhall 23/60 OD 1923 da dupla James Stephenson/Max Stephenson.
A lista de carros confirmados é um show à parte. Confiram:
1 - David Ayre/Karen Ayre - Itala 1907 40HP
2 - Rakf Weiss/Kurt Schneiders - 1923 Austin 20
3 - Bill Bolsover/Biddy Bolsover - 1927 Bentley 3/8 litre
4 - Chris Evans/Mark Seymour - 1928 Ford Model A
5 - Steven Harris/Hayden Burvill - 1964 Porsche - 356
6 - Fritz James/Lang Wightman - 1929 Ford Model A
7 - Adrian Shooter/Barbara Shooter - 1930 Ford Model A
8 - Peter Little/Louise Cartledge - 1930 Bentley 4.5
9 - Mark Winkelman/Victor Silveira da Conceicao - 1932 Plymouth - PB3
10 - Martin Egli/Thomas Kern, Marc Buhofer & Jack Amies - 1933 Lagonda - M45
11 - James Stephenson/Max Stephenson - 1923 Vauxhall - 23/60
12 - Paddy Walker/Scott Greenhalgh - 1937 Buick Series 40 Coupe
14 - Lloyd Dahmen/Chuck Schwager - 1949 Cadillac 62 Coupe
15 - Roger Goodwin/Gillian Goodwin - 1958 Austin Healey 100-6
16 - Lloyd Reddington/Treacy Reddington - 1959 Sunbeam Alpine
17 - Daniel Schlatter/Rabia Schlatter - 1960 Mercedes 280 SL
18 - Andreas Pohl/Robert Peil - 1962 Mercedes 220 SE
19 - Nicholas Pryor/Lesley Stockwell - 1962 Volvo PV 544
20 - Frank Bird/Ross Oakman - 1964 Holden EH
21 - Mark Robinson/Yvonne Fuller - 1966 Jaguar S Type
22 - Marc Buchanan/Charles Green - 1967 Mustang
23 - Dr Jose Romao de Sousa/Maria Romao de Sousa - 1968 Volvo 142S
24 - Reg Toohey/Tony Spanjers - 1968 Chevrolet Camaro
25 - Steve Hyde/Janet Lyne - 1969 Mercedes 280 SL
26 - Herbert Pinzolits/Hans Geist - 1969 Mercedes 280 SE
27 - Ralph Cotter/Liza Cotter - 1970 Peugeot 404
28 - Roger Allen/Maggie Gray - 1971 BMW 2800 CS
29 - Jorg Lemberg/Antonio Cardoso, Peter Schmidt, Maic Laubrich - 1971 Mercedes 280 SE
30 - Patrick van Griethuysen - Louise Peters - 1984 Citroen




Google+ Followers