segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Curitiba recebe 10 veículos elétricos Renault para rondas e patrulhas durante a Copa do Mundo

O projeto é de iniciativa da Prefeitura de Curitiba, em parceria com a Aliança Renault-Nissan, Itaipu Binacional e CEIIA (Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel) de Portugal.

Veículos no momento da entrega.
Dez veículos elétricos da gama Renault - 5 unidades do Zoe, 3 do Kangoo Z.E e 2 do Twizy - circularão por ruas, praças e parques de Curitiba a partir de junho, durante a Copa do Mundo, dando suporte às atividades recreativas e culturais, de ronda e patrulhamento. A iniciativa faz parte do projeto Curitiba Eco-elétrico, lançado pela Prefeitura Municipal de Curitiba através de uma parceria com a Aliança Renault-Nissan, Itaipu Binacional e CEIIA (Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel) de Portugal. Ao todo, serão quatro fases de implantação, que se estenderão até 2020.

A primeira fase já está sendo implantada, inicialmente, com foco nos serviços da prefeitura. Para tanto, além dos 10 carros disponibilizados pela Renault, mais três micro-ônibus serão cedidos pela Itaipu Binacional sem custos à Prefeitura, de acordo com contrato em comodato firmado entre as partes. Os veículos serão destinados à Guarda Municipal, à Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) e ao Instituto Curitiba de Turismo.

A Guarda Municipal utilizará os carros para ronda e patrulhamento nos parques da cidade, no zoológico e ainda como módulo móvel que circulará pelas praças. Já a Setran deve utilizá-los em seu programa de educação no trânsito e também como suporte às atividades de seus agentes. Por fim, o Instituto Curitiba de Turismo irá destinar os veículos para um Centro de Informações Turísticas Móvel que transitará em locais estratégicos de grande aglomeração de turistas como Arena da Baixada e pólo hoteleiro. Outro objetivo é dar suporte às atividades recreativas e culturais.

Na primeira fase, serão implantados 12 eletropostos (totens) de abastecimento em quatro locais considerados estratégicos para os órgãos da Prefeitura envolvidos: rodoferroviária, Secretária Municipal de Abastecimento, Parque Barigui e Parque Tanguá.

Estão definidos dois sistemas de abastecimento com cargas de 30 minutos a oito horas. A autonomia varia de acordo com o modelo do veículo. Com a bateria totalmente carregada, o Renault Zoe tem autonomia de 210 Km; o Renault Kangoo Z.E. 125 Km e o Renault Twizy 100 Km. Já os micro-ônibus possuem uma autonomia prevista de 100 Km, quando totalmente abastecidos. O eletroposto consiste em uma estrutura com um cabo que é conectado ao veículo para recarga.

Para a segunda fase do projeto (2015-2017), estão previstos totens de abastecimento multifuncionais que devem agregar em um único equipamento serviços de recarga, cartão transporte, recarga dos veículos, parquímetro (estar), câmera de monitoramento, botão de emergência, informações turísticas, bicicletas compartilhadas, wi-fi institucional. Também há a previsão de estudos para implantar soluções de compartilhamento (sharing) de carros e bicicletas, inicialmente voltadas para o mercado corporativo e a serviços de interesse público. As próximas etapas (2018 – 2020) estabelecem estudos de integração aos diversos serviços de transporte público.

Em todo o País, segundo a ABVE (Associação Brasileira de Veículos Elétricos), são aproximadamente 1000 veículos. Nas prefeituras, o seu uso é ainda escasso, o que coloca Curitiba à frente no projeto de mobilidade sustentável direcionado ao atendimento das demandas internas de sua administração. O Brasil apresenta uma frota ainda pouco significativa de veículos elétricos quando comparado a outros países como Estados Unidos e China. Em todo o mundo, circulam mais de sete milhões de veículos elétricos, conforme a ABVE.

0 comente:

Postar um comentário

Comentários com fins publicitários devem ser enviados para o nosso e-mail de contato.

Google+ Followers