sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Carros elétricos são uma tendência?

Os carros elétricos já deixaram de ser planos para o futuro e estão cada vez mais perto de se tornar uma parte importante da frota de veículos dos países. Na Noruega, um país que conta com uma população de pouco mais de 5 milhões de habitantes, cerca de 37% dos carros são movidos a eletricidade, chegando a cercam de 100 mil unidades circulando pelas ruas.

Renault Twizy. Foto: Divulgação.
No Brasil e no mundo a tendência dos carros elétricos é mais real e rápida do que se planejava. Um fator importante na produção destes veículos está na diminuição da poluição ambiental através da redução de emissão do CO₂ (gás carbônico) dos carros, que causa desequilíbrios no efeito estufa, contribuindo para o aumento do aquecimento global.

Além dos benefícios ao ecossistema, outro ponto importante para os clientes está no valor do combustível, já que a eletricidade tende a ser mais barata que a gasolina, etanol ou diesel. Alguns incentivos do governo também atraem os clientes, como a isenção de metade do valor do IPVA dos carros elétricos no Brasil.

Como funciona um carro elétrico
Os carros elétricos, conhecidos como “carros verdes” funcionam com a eletricidade. Porém, no mercado existem dois modelos desse tipo de automóvel: aqueles que são movidos somente por eletricidade e os carros com sistemas híbridos, que os motores funcionam com o combustível tradicional e a eletricidade.

Na prática, um carro híbrido tem o motor funcionando com o sistema de combustão convencional, consumindo a gasolina como combustível, mas que serve apenas para carregar a bateria elétrica, permitindo que o veículo reduza em até 50% o consumo do combustível comum. Outra forma de carregar a bateria dos veículos são as tomadas específicas.

Os veículos totalmente elétricos são realidade, principalmente para uso exclusivo dentro das cidades, já que estes carros não possuem tanta autonomia de combustível. Estes veículos estão livres da emissão de poluentes como o gás CO₂, que não é tóxico, mas é um dos responsáveis pelo aquecimento global.

Outro ponto importante nos veículos elétricos está na diminuição do desperdício de energia. Um motor movido 100% a eletricidade tem um aproveitamento de 90 a 95% da energia produzida. Já os motores de combustão são pouco eficientes, já que são utilizados apenas 30% do combustível, o resto é desperdiçado pelo motor durante o processo de combustão, em forma de calor.

Carros elétricos vão ganhar espaço nos próximos anos?
Hoje os carros elétricos são uma realidade na maioria das montadoras de veículos. Entre modelos de veículos híbridos e elétricos, os novos carros têm chegado as lojas e estão ganhando espaço entre os clientes. A Renault já tem centenas de unidades do modelo Twizy, um modelo totalmente elétrico, circulando em várias capitais do Brasil.

Mas apesar da crescente produção dos veículos elétricos, comprar carros usados ainda está entre as principais opções dos clientes. Isto porque, principalmente no Brasil, a regulamentação e os incentivos para a implantação dos veículos movidos exclusivamente por eletricidade está apenas no começo, dificultando a venda e a popularização dos modelos nas concessionárias do país.

A mobilidade elétrica é o futuro dos veículos automotivos. Pelo trânsito caótico, pela falta de espaço para estacionamento nas cidades, pelos tratados internacionais de redução do aquecimento global e, principalmente, pelo custo baixo no valor do combustível. A eletricidade é mais barata em relação a gasolina, o que pesa no orçamento mensal do consumidor.

Qual autonomia e consumo dos carros elétricos
Os carros elétricos possuem uma autonomia média de 100 a 200 quilômetros com uma carga da bateria. Este consumo varia de acordo com a marca e modelo do veículo, mas também podem variar pelo modo de utilização do carro. Fatores como percurso, uso de ar climatizado, perfil de condução, podem fazer com o veículo tenha rendimentos melhores no consumo de eletricidade.

Todo combustível elétrico é depositado em uma bateria, que estão programadas para até 1500 ciclos de recarga, o que equivale a 10 anos de utilização. Este tempo de vida da bateria também sofre alterações de acordo com a utilização do condutor, que pode aumentar ou diminuir os desgastes com o modo de recarga.

As montadoras dos veículos produzidos para rodarem totalmente a eletricidade garantem uma vida útil de 150.000 quilômetros rodados. A partir deste ponto, a bateria perde cerca de 20% da força, se degradando gradativamente durante o consumo. Outro ponto importante é que as baterias podem ser carregadas parcialmente, sem causar danos para o equipamento.

Quanto custam os carros elétricos no Brasil
Os carros elétricos são uma tendência que estão chegando no mercado brasileiro. As montadoras têm investido pesado na expansão dos veículos híbridos e agora estão abrindo espaço para a popularização dos motores 100% movidos a eletricidade, que estão começando a ganhar as ruas.

Um modelo que chama a atenção dos motoristas brasileiros é o BMW i3. Este veículo é movido exclusivamente por um motor elétrico, com 170 cv, promovendo uma retomada de aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 7,25 segundos, chegando a uma velocidade máxima de 150 km/h. Sonho de consumo de muitos amantes de carros mundo a fora, o BMW i3 está sendo vendido no Brasil por R$ 169.990,00.

Para garantir a autonomia de até 300 quilômetros, o BMW foi produzido com um motor de dois cilindros, similar aos utilizados em motocicletas, que é utilizado para gerar energia para recarregar as baterias do carro quando falta 20% para acabar. Com tanta tecnologia implantada no veículo, o rendimento médio do i3 elétrico é de 60,5 km/l.

Mas novos modelos, que prometem tem um custo mais baixo para o consumidor, estão chegando ao mercado brasileiro nos próximos anos e vão invadir as ruas. Executivos da fábrica de veículos da Tesla anunciaram que devem fechar acordos de incentivo à produção com o governo brasileiro, o que deve reduzir os preços do Model 3, um carro totalmente elétrico, que deve custar cerca de R$ 125 mil nas concessionárias do Brasil nos próximos anos.

O potencial de mercado para os carros elétricos é crescente. Em outros países vários modelos esportivos de luxo são movidos a eletricidade e não deixam a desejar perto dos motores das máquinas poderosas que tinham consumos astronômicos de combustível. Modelos como o Ferrari LaFerrari e o Porsche 918 Spyder são produzidos com motorização híbrida e tem tanto torque quanto os carros movidos a gasolina, e estão os carros luxuosos mais vendidos.

0 comente:

Postar um comentário

Comentários com fins publicitários devem ser enviados para o nosso e-mail de contato.

Google+ Followers